Como funciona e como usar o Fundo de Reserva em condomínios

fundo de reserva é a mais famosa e tradicional forma de arrecadação extra. Normalmente, consta na convenção o percentual da taxa condominial que deve ser destinado ao fundo.

Em geral, essa alíquota varia de 5% a 10% e é a única forma de arrecadação extra a figurar nas convenções.

As outras formas de arrecadação, como fundo de obras, e para outros fins, e rateios extras podem ser criadas por assembleias.

A sua principal destinação é garantir a continuidade e o bom funcionamento do condomínio em caso de despesas imprevistas e emergenciais, além de acumular recursos para viabilizar a necessidade grandes reformas futuras, por exemplo.

Os fundos são, em essência, uma forma de separar uma parcela de dinheiro da conta comum do condomínio. Assim, fica mais fácil gerir uma arrecadação para certo fim.

Por se tratar de uma arrecadação na maioria das vezes de médio a longo prazo, fundos de reserva costumam acumular valores consideráveis.

Portanto, é importante que o montante acumulado seja aplicado em instituições financeiras para não perder seu valor real. 

Os especialistas consultados ressaltam, no entanto, que aplicações em imóveis ou ações não devem ser consideradas para este fim.

Prefira manter o dinheiro aplicado em rendimentos que não ofereçam risco e programe o uso do montante excedente para futuras melhorias que possam ser previamente discutidas e aprovadas em assembleia”, orienta o advogado José Loureiro Junior.

Como usar corretamente o fundo de reserva do condomínio

Algo que incomoda os moradores é o uso de um fundo para suprir outro problema. Mas o síndico pode, sim, se utilizar daquele caixa para sanar alguma outra emergência, como um elevador queimado.

Nesse caso, o uso parcial ou total do fundo deve ser reposto e para deixar tudo claro aos condôminos, também deve ser ratificado em ata na próxima assembleia.

Mesmo assim, os usos possíveis do fundo de reserva, especificamente, devem estar citados na convenção do condomínio.

Caso não haja menção a isso, quando houver necessidade do uso dessa arrecadação, uma votação em assembleia deverá ratificá-la.

Inquilinos devem pagar pelo fundo de reservas do condomínio? 

Muito se questiona sobre a participação dos inquilinos para a formação de fundos dos mais diversos em condomínios.

O aceito é que os inquilinos arquem com as despesas ordinárias, que são as despesas do dia-a-dia, como água, luz e pagamento de funcionários.

Já condôminos, donos do imóvel, são os responsáveis por investir em melhorias, como pintura de fachada, e obras no jardim – já que esse tipo de benfeitoria aumenta o valor do bem.

Para facilitar a contabilidade – e a separação das contas – o ideal é a abertura de contas ou aplicações separadas: uma para despesas ordinárias e outras para fundos específicos.

Mas há também casos em que inquilinos devem arcar com os rateios extras. É quando esses foram usados para cobrir despesas ordinárias.

Em casos de alta inadimplência, por exemplo, pode-se ter usado uma arrecadação extra para pagar as contas do mês. Nesse caso, os inquilinos devem, sim, contribuir para a sua restauração.

Botijão de gás – QUANDO SUSPEITAR DE VAZAMENTO EM BOTIJÃO DE GÁS

O síndico tem o dever de zelar pelo bem-estar e segurança de todo mundo que habita o condomínio, portanto, ele deve estar atento a tudo o que acontece ao seu redor e, principalmente, aos sinais de que algo não vai bem. Suspeitar ou saber detectar vazamento em botijão de gás, por exemplo, é muito importante e pode evitar acidentes gravíssimos como incêndios, explosões, asfixia ou intoxicação.

Indícios de vazamento em botijão de gás

Detectar vazamento em botijão de gás não é nenhum bicho de sete cabeças e há alguns indícios básicos que, geralmente, chamam atenção:

O  conteúdo do botijão acabou muito antes do previsto ou a conta de gás está bem acima do normal

Se você usa o convencional botijão de gás e está acostumado que ele dure por determinado período,  deve ficar atento caso a duração seja bastante reduzida. Já se o gás for encanado e a conta vier acima do normal isso também pode ser um indício de vazamento de gás. 

Cheiro de gás no local

O gás tem um cheiro bastante peculiar e fácil de identificar. Logo, se você sentir o cheiro, não ignore e procure investigar a causa, pois certamente há vazamento no local. 

O que fazer em casos de suspeita de vazamento em botijão de gás

Um teste muito simples que você pode fazer em casos de suspeita de vazamento em botijão de gás é aplicar sabão neutro em uma esponja macia e passar ao redor da conexão entre o regulador de gás e o botijão na área adjacente. Se surgirem bolhas de ar, significa que há vazamento. Neste caso, feche o registro do gás e contate a empresa que forneceu o botijão de gás.

Já para o gás encanado, é feito o teste de estanqueidade de GLP, que verifica as condições de toda a tubulação e conexões garantindo que não haja vazamento e que todo o sistema esteja funcionando em segurança.  

Detectei o vazamento em botijão de gás. E agora?

  1. A primeira dica é manter-se calmo para agir com tranquilidade, rapidez e assertividade.
  2. Comunique as pessoas próximas ao local para que mantenham distância.
  3. Feche o registro do gás.
  4. Abra as janelas da casa ou do apartamento para o ar circular.
  5. Se a chave de energia ficar fora da residência (e apenas nesse cenário), desligue – a.
  6. Cada situação pode trazer obstáculos e dificuldades inesperadas, logo, não exite em comunicar o corpo de bombeiros para receber as orientações corretas sobre como agir.

O que não fazer em casos de suspeita de vazamento em botijão de gás

  1. Não acenda aparelho eletrônico e nem mesmo a luz, pois qualquer uma dessas atividades podem soltar faíscas de energia e começar um incêndio ou ocasionar uma explosão.
  2. O mesmo vale para o uso do ventilador para fazer o gás circular rapidamente. O mais seguro é abrir as janelas e deixar o ar entrar naturalmente.
  3. Usar o celular próximo ao ambiente do vazamento também pode ser perigoso, então, afaste-se caso precise atender ou fazer uma ligação.
  4. O seguro morreu de velho. Por isso, vale a pena ressaltar que cigarro, fósforo, isqueiro, vela ou qualquer outro material inflamável também devem ser mantidos longe do local com suspeitas de vazamento em botijão de gás.
  5. Nunca tente estancar o vazamento de gás com fitas isolantes ou qualquer outro material, pois isso pode agravar ainda mais o problema. Esse procedimento deve ser feito apenas por um profissional especializado

Como prevenir o vazamento em botijão de gás

  • A coisa mais importante a se fazer para evitar vazamentos em botijão de gás é comprá-lo apenas de fornecedores autorizados e que oferecem assistência em casos de problemas detectados. 
  • Além disso, você deve observar o estado de conservação do botijão e do lacre de segurança. Uma outra dica importante é verificar se o nome da Companhia Distribuidora de Gás é o mesmo no lacre, no rótulo e no corpo do botijão.  
  • O botijão de gás deve ser instalado em um local arejado, porém protegido do sol e da chuva, de preferência do lado de fora da casa.  
  • Lembre-se de fechar o registro do gás sempre que não estiver usando-o, principalmente, se você mora em apartamento e vai viajar, pois o apartamento ficará muitos dias fechado.

Seguindo essas dicas básicas de segurança, as chances de vazamento serão reduzidas consideravelmente e sua família e vizinhos estarão muito mais seguros.